Margarina, uma vilã de todos os dias!
Margarina, uma vilã de todos os dias!

Margarina, uma vilã de todos os dias!

Na natureza, quase todas as gorduras e óleos possuem uma estrutura química, que recebe o nome de cis. Através de um processo chamado hidrogenação – reação química de adição de hidrogênio em uma molécula – esse componente líquido fica sólido, ou seja, a estrutura se modifica e essas gorduras parcialmente ou totalmente hidrogenadas passam a receber o nome de trans.

A indústria alimentícia adora as gorduras trans, devido ao fato de que os alimentos à base dessas gorduras e óleos hidrogenados, possuem um prazo de validade muito maior. Elas são o ingrediente principal da maioria das margarinas e também entram na composição de inúmeros alimentos industrializados.

A margarina, nome originado de “margarités” (grego) que significa cor pérola, tem sua procedência do reino animal, é uma mistura de gordura do sebo de vaca, leite desnatado, partes menos nobres do porco e da vaca e bicarbonato de soda.

A indústria conseguiu fazer de um produto praticamente não alimentar, algo que lota as prateleiras do supermercado, conseguindo passar ao consumidor, a ideia de que este alimento contribui para a melhora da saúde, protege o coração, reduz taxas do colesterol ruim e outros benefícios.

No nosso organismo, as gorduras trans que ingerimos são incorporadas nas membranas celulares, provocando alterações na composição dessas estruturas delicadíssimas. Além disso, elas adentram as vias metabólicas das gorduras normais, perturbando a função do organismo como um todo.

Cientistas condenam o consumo da margarina por diabéticos, alegando que o produto pode dificultar a absorção da insulina e assim prejudicar ainda mais a saúde das pessoas que têm a doença.

Algumas pessoas veem a margarina como um substituto a outros produtos semelhantes, mas de origem animal, como a manteiga, por exemplo.

Mas não há dúvida: não há nada mais saudável que a boa e velha manteiga. Como se sabe, a manteiga é nada mais nada menos do que leite e sal – super artificial, não? Já acompanha a humanidade há séculos e pode ser feita artesanalmente no ambiente familiar. A manteiga é rica em ácido butílico (denominação devido a sua cadeia composta por quatro moléculas de carbono), sendo um fator protetor para o câncer de Intestino.

Proponho-te um teste bem simples caro leitor, deixe um pote de margarina aberto em qualquer lugar na sua casa. Ao passo que nós humanos comemos e ainda somos orientados por alguns profissionais de saúde a optar, nenhum inseto ou roedor irá se aproximar desse pote!

Não quero com isto incentivar a ingestão da manteiga, mas deixar claro a diferença entre a margarina e a manteiga, portanto abusos serão sempre prejudiciais, devemos usar o bom senso!

Dica: Leia os rótulos como se a sua vida dependesse deles. Na verdade, ela depende mesmo!

 

Mônica R. Pohlenz Stolarski é nutricionista e pós-graduada em Nutrição Clinica com área de concentração em Alimentação Institucional – CRN 8 6467
Atende no antigo Filadélfia
Rua Mato Grosso, 640 – Centro
Marechal Cândido Rondon-PR
Fone: (45) 3284-7100.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *