Os benefícios do chá verde
Os benefícios do chá verde

Os benefícios do chá verde

Derivado das folhas da Camellia Sinensis, o chá verde apresenta diversas propriedades medicinais. Entretanto, os reais benefícios devem ser entendidos, para que não seja utilizado como mais uma daquelas soluções milagrosas para todos os problemas, a famosa panacéia.

O primeiro relato do uso do chá verde remonta ao século III a.C., na China. Seu uso foi difundido também no Japão, através de monges budistas. No mundo ocidental, sua introdução ocorreu a partir do século XVII. Recentemente estudos científicos fizeram referência a sua capacidade antioxidante, o que fez com que seu uso se tornasse difundido entre as pessoas que almejam uma melhoria da saúde através da alimentação.

Substância antioxidante é aquela que age reduzindo os radicais livres, considerados os responsáveis pelo envelhecimento e pelo surgimento de diversas doenças. O grande problema é que os processos pelos quais o organismo envelhece e adoece são incontáveis, o que dificulta a descoberta de um agente que possa efetivamente combatê-los. Dessa forma, o chá verde não pode, e não deve, ser considerado uma solução milagrosa.

Dentre os benefícios divulgados, cita-se a perda de peso, a redução da pressão arterial e do colesterol, o aumento da imunidade e a melhora da cicatrização de feridas. Isso ocorre supostamente pela alta concentração de substâncias com ações benéficas no chá. É importante então entender o processo pelo qual os cientistas avaliam o benefício de um determinado medicamento ou alimento. Além de conhecer o mecanismo pelo qual o princípio ativo age, é fundamental que existam estudos científicos que comprovem os reais benefícios. Nesse ponto o chá verde falha. Nenhum grande estudo confirma consistentemente seus supostos benefícios, e poucos estudos trazem alguma evidência de que ele possa ajudar no processo de emagrecimento.

Entretanto, combinado com uma dieta equilibrada e atividade física regular, ele pode contribuir para o processo de emagrecimento saudável. Deve-se ressaltar que a ingestão diária não deve ser exagerada, situação na qual pode levar a uma gastrite. O recomendável é consumir em torno de 50 ml, o equivalente a um copinho de café, diariamente.

 

Dr. João Paulo Machado Lemos é Endocrinologista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *