Atenção à gagueira
Atenção à gagueira

Atenção à gagueira

Por Cinthia Mara Johanns *

Gagueira é caracterizada como um distúrbio da comunicação que afeta áreas do cérebro responsáveis pela fala e pela linguagem, propiciando uma fala interrompida, descontínua. Exemplo:
– repetição de sílabas: vo-vo você vai…
– prolongamentos: vvvvocê vai…
– bloqueios: # (esforço silencioso) você vai…

Quem gagueja tem inteligência normal, momentos de fala fluente e, em geral, não tem problemas para cantar, para fala automática e para representar. Alguns podem ler sem dificuldade. A gagueira pode variar de muito leve até muito severa.

As reações de quem gagueja também variam muito. Alguns não se importam, outros se recusam a falar.

As causas da gagueira são várias: fator genético, neurofisiológico, lingüísticos, dinâmica familiar, personalidade da pessoa, dentre outros.

Além dela propriamente dita, ainda existem também os comportamentos associados à gagueira:
– piscar os olhos;
– movimentos de cabeça;
– bater o pé no chão;
– tencionar mãos;
– evitação de fala;
– evitação de situações;
– evitação de palavras.

O tratamento é realizado pelo fonoaudiólogo e psicólogo, onde cabe ao fonoaudiólogo enfocar a aprendizagem motora de técnicas a serem usadas durante a fala. Já o psicólogo, tende a enfocar os aspectos emocionais que interferem na fala da pessoa que gagueja.

Leve a sério o tratamento, não deixe de comparecer às sessões.

“Gagueira não tem graça, tem tratamento!”

 

* Cinthia Mara Johanns é Fonoaudióloga (CRFa 8948-PR),
Mestre em Distúrbios da Comunicação

Ela atende pelo convênio Sempre Vida e Particular
Em Marechal Cândido Rondon na Clínica Reabilitar – Fone: (45) 3254-1316
Em Entre Rios do Oeste, na Fisiolar – Fone: (45) 3257-1515

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *